Osteopatia: como funciona o tratamento?

A osteopatia é um valioso instrumento de cura nas mãos de um fisioterapeuta qualificado.

Ela é definida como um sistema de avaliação e tratamento, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo por meio de uma intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático).

Considera que, quando o corpo não apresenta restrições de movimento, ele é capaz de lidar melhor com a dor, o estresse e as doenças, tendo, então, um poder de auto-cura.

Todas as partes do corpo funcionam juntas, de uma forma integrada. Se uma das partes está restrita, as demais deverão sofrer adaptações e compensações, eventualmente levando à inflamação, à dor, à rigidez e a outros problemas de saúde.

O papel da osteopatia é remover esses padrões de restrições, de forma que o corpo funcione corretamente. O osteopatia utiliza as mãos para perceber os movimentos e tensões do corpo, por meio de várias técnicas manuais suaves e não invasivas. Isso significa que pessoas de todas as idades podem consultar um osteopata, do recém-nascido ao idoso.

O tratamento osteopático influencia o funcionamento fisiológico do corpo humano ao tratar músculos, articulações e fáscias. Melhora a circulação, a função do sistema nervoso, endócrino, imunológico, a digestão e a respiração.

O tratamento osteopático pode ajudar pessoas acometidas de dores articulares e musculares, hérnias de disco, artrose, doenças relacionadas ao trabalho, disfunção temporomandibular e zumbido no ouvido, problemas digestivos e respiratórios, estresse, problemas emocionais, entre muitos outros.

A escolha das técnicas osteopáticas depende da avaliação, indicações e contraindicações. A frequência e duração do tratamento depende sempre de cada caso.

Fonte: Folha de Londrina – PR

Deixe um comentário