Música na Empresa

Cada vez mais, empresas dos mais variados setores vem buscando novas formas de desenvolvimento de seus funcionários no sentido de estarem preparadas para atuar no mercado atual e futuro.

Neste momento, antigas formas de estruturação e procedimentos não mais atendem às necessidades de um mundo extremamente veloz, de difícil controle, previsibilidade e necessitando de uma urgente revisão dos seus valores e metas. Novas competências se fazem necessárias, tanto para indivíduos como para as organizações. Reconhecemos que são as capacidades e fraquezas individuais que somadas dão o tom de uma equipe de trabalho. Na prática nada vale mudar as estruturas organizacionais, se as pessoas não mudam.

A turbulência atual (e nada indica que será passageira) exige que flexibilizemos nossas relações de trabalho criando a possibilidade de nos auto organizarmos de acordo com as circunstâncias. Isto implica no desenvolvimento de um novo leque de habilidades sociais e um elevado grau de desenvolvimento interno, se quisermos estar a altura dos atuais desafios

Neste contexto queremos ressaltar alguns pontos que nos parecem ser qualidades essenciais para um desempenho eficaz e produtivo nas novas formas de interação e nas novas estruturas dos empreendimentos:

  • Saber ouvir – Ouvir conscientemente, ao nível do conteúdo, sentimentos e intenções. Ouvir o todo para poder se situar dentro dele. Esta é a qualidade que diferencia e distingue os homens que influenciaram marcadamente a história.
  • Saber se expressar – Criar o momento, passar sua mensagem com clareza.
  • Saber trabalhar em grupo – Ninguém é “sabe tudo”. É através da sinergia entre as pessoas, da sua complementaridade, interdependência e comprometimento que pode-se chegar a respostas para as questões que hoje nos são colocadas.
  • Ter iniciativa – Ser pró-ativo e assumir uma postura interna de líder.
  • Coragem para quebrar paradigmas – Explorar com equanimidade o possível e o aparentemente impossível de cada situação.

E o que tem a música a ver com isso?

TUDO!

O impulso musical extrapola hoje a fronteira do mero entretenimento ou fruir estético, para tornar-se um poderoso agente de transformação social e terapêutico. A música como “arte dos sons” nos leva a um desenvolvimento qualitativo da audição, e nos ensina a lidar conscientemente com este sentido. É um exercício social intenso, onde o resultado é conquistado pela integração e harmonia do todo.

Através dela desenvolvemos a sensibilidade para perceber o tempo do outro, para nos afinar com os outros. Ela nos incita a um agir consciente e criativo. Através da música, processos do dia-a-dia do trabalho, podem ser vivenciados de uma forma artística, onde as máscaras e barreiras comuns podem ser evitadas, e a real qualidade das relações, revelada.

Através de workshops de desenvolvimento humano e organizacional, com participantes dos mais diversos níveis hierárquicos, temos, com ajuda de exercícios musicais, atuado no sentido de trazer à consciência das pessoas e das equipes de trabalho as qualidades acima mencionadas.

Canto coral, jogos e exercícios para conscientizar a audição, trabalho rítmico motor, improvisações com instrumentos especialmente concebidos para estas atividades, são algumas das formas de trabalho que associadas a uma reflexão e avaliação constante sobre as vivências dos participantes do grupo, os leva a compreender melhor sua própria natureza e os processos nos quais estão inseridos.

Em parceria com a Adigo, Cempre, DN Consult, Litterale, Núcleo Maturi e UniConsultores, este trabalho tem sido realizado ao longo dos últimos 5 anos e pôde ser vivenciado por integrantes das seguintes instituições:

  • 3Com – Brasil
  • Abbott – Brasil
  • ABN-AMRO
  • BBV – Banco
  • Bosch – Freios
  • Circuito Gestão – Sec. Estado da Educação – SP
  • Companhia Agrícola Botucatu
  • Cory – Produtos Alimentícios
  • Embelleze
  • Gessy-Lever
  • G-Tec
  • IDC – Brasil
  • Instituto EcoSocial
  • Irbex – Confecções
  • Laboratório Fleury
  • O Boticário
  • Orbitall
  • Solair – Pine Bank
  • Porto Seguro – Seguros
  • Sabesp
  • Semco
  • Shell
  • Siemens
  • Visanet

Deixe um comentário