Técnicas de relaxamento em pacientes com fibromialgia

O uso do treinamento mental associado ao tratamento da fibromialgia.

Dado o impacto da fibromialgia na qualidade de vida dos pacientes, o pesquisador Luiz Paulo Marques de Souza conduziu um estudo sobre os efeitos de técnicas de relaxamento em pacientes com fibromialgia, realizado no Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da USP.

A pesquisa com o título “A utilização de técnicas de relaxamento no acompanhamento de pacientes com fibromialgia”, foi vencedora da categoria dor crônica, no Prêmio de Incentivo à Pesquisa em dor aguda e dor crônica Anador, e avaliou duas diferentes técnicas de relaxamento: o Método de Jacobson, também conhecido com Relaxamento Muscular Progressivo, e a técnica de visualização dirigida.

O estudo foi realizado durante oito sessões semanais, em 60 mulheres – principais afetadas pela doença – com diagnóstico de fibromialgia. Embora os mecanismos envolvidos nas técnicas de relaxamento ainda não sejam totalmente conhecidos, pressupõe-se que ao serem utilizadas no controle da dor, o terapeuta consiga direcionar a atenção da pessoa, até então concentrada na sensação dolorosa, para outro foco, mais agradável: as sugestões de relaxamento por meio de imagens, sons ou exercícios musculares de tensão e descontração. Por esses recursos, o paciente obtém a analgesia. Uma das técnicas utilizadas foi o Relaxamento Muscular Progressivo ou Método de Jacobson que propõe a diminuição de sintomas, como dores e tensões musculares por meio da participação ativa do paciente com exercícios musculares de tensão e descontração.

No estudo, os pacientes praticavam os exercícios deitados em decúbito dorsal e recebiam sugestões para tensionar, por cinco ou dez segundos, quatro grandes agrupamentos musculares por vez (mãos, antebraços e bíceps; cabeça, rosto, garganta e ombros; tórax, incluindo parte inferior das costas e as pernas e pés) para então relaxá-los em seguida de 20 a 30 segundos.

Alguns estudos laboratoriais demonstram que no paciente com fibromialgia, a serotonina – substância analgésica que proporciona dentre outras coisas o controle da dor – é reduzida. Portanto, é necessário que essa substância seja produzida ou captada pelo sistema nervoso central por meio de medicamentos, ou meios coadjuvantes, como acupuntura, exercícios físicos ou, como no caso da pesquisa, de técnicas de relaxamento. No Método de Jacobson, no momento em que tensiona os músculos, o indivíduo sente um incômodo, que pode aumentar o fenômeno doloroso. A tensão, no entanto, funciona como um exercício físico e, após a descontração muscular (o relaxamento em si), acredita-se que o cérebro passe a produzir substâncias como a serotonina, fazendo com que o indivíduo obtenha uma resposta de alívio. A técnica favorece também a regulação do tônus muscular, liberando-se a energia, até então ocupada por um dinamismo corporal alterado e caracterizado por bloqueios musculares.

Já a técnica da Visualização Dirigida, faz com o paciente pratique exercícios tranqüilizadores, de forma que a imaginação conduza a um estado de relaxamento. Nessa técnica, o indivíduo muda o foco de atenção, que é a dor, para outro que, no caso da pesquisa, era uma sensação imaginária que massageia o corpo. Torna-se possível também desenvolver condições para o manejo do estresse. Por meio de imagens e sons agradáveis, o organismo cria meios para conseguir o alívio do corpo, ativando o chamado “Circuito de Reforço e Gratificação”, responsável pela intermediação dos efeitos prazerosos, como por exemplo, recordações ou músicas de nossa preferência. Esse processo envolve também o Sistema Límbico – região cerebral conhecida como o centro das emoções. A ação terapêutica de se buscar sensações agradáveis pode proporcionar mudanças favoráveis no humor e percepção corporal, alterando a disponibilidade de neurotransmissores, em especial, no caso da dor, a serotonina e a dopamina.

Segundo o pesquisador, foi possível verificar uma considerável diminuição no padrão e intensidade da dor. Como os procedimentos foram realizados em grupos ofereceu-se a oportunidade para que as pacientes tivessem uma melhor compreensão da fibromialgia, aumentando os recursos para se prevenir situações estressantes que, muitas vezes, causam a piora dos sintomas, em especial a dor.

No estudo, as pacientes foram distribuídas em três grupos, cada um com 20 indivíduos: um para o treino da Visualização Dirigida, outro para o Relaxamento Progressivo de Jacobson e um terceiro tratado com medicação. A dor foi avaliada antes e após cada sessão. Para melhor compreensão dos passos dos exercícios propostos, as pacientes receberam uma fita de áudio com a técnica de escolha para o uso domiciliar. Após três meses, responderam a respeito da freqüência de uso e efeitos do relaxamento. Os resultados mostraram que ambas as técnicas proporcionam o controle e alívio da dor, porém, com duração variada.

O relato das pacientes demonstrou que para 88% das pessoas do grupo do Relaxamento Progressivo de Jacobson e para 70% das pessoas do grupo da Visualização Dirigida, o exercício ajudou na diminuição da sensação dolorosa. A maioria das pessoas, 88,2% no grupo de relaxamento e 82,3% do grupo de visualização, referiu sentir bem-estar após o exercício. Para um tratamento bem sucedido, é necessário que terapeuta esteja familiarizado com as técnicas e tenha formação acadêmica na área de saúde. É importante lembrar que, em nenhum momento, estas técnicas substituem o tratamento medicamentoso, sendo necessários critérios na escolha da técnica.

Deixe um comentário