Pesquisa sobre tratamento contra osteoporose

Relatório inédito da IOF (International Osteoporosis Foundation) traz dados alarmantes sobre a osteoporose, doença que atinge hoje cerca de 10 milhões de brasileiros.

A pesquisa mostra que a partir dos 50 anos de idade, as mulheres caucasianas (brancas) apresentam 40% de risco de fraturar a coluna, quadril ou antebraço em conseqüência de osteoporose durante o resto de suas vidas. As fraturas vertebrais são as mais comuns e levam à diminuição da estatura e cifose (corcunda), mas as fraturas de quadril são as mais preocupantes, já que aproximadamente um terço dos pacientes que sofre uma fratura de quadril morre dentro de um ano. Mesmo assim, segundo o relatório, por tratar-se de uma doença silenciosa (sem sintomas aparentes), cerca de 80% das pacientes abandonam o tratamento antes do primeiro ano.

O motivo para a desistência do tratamento apontado pelas mulheres que sofrem com o problema, ouvidas no relatório, é que a doença não é considerada séria, já que não apresenta sintomas aparentes – quando as fraturas ocorrem é porque a doença já está avançada. As principais causas apontadas do abandono são: inconveniência do tratamento – necessidade de tomar o medicamento em jejum e manter-se ereto por 30 minutos após a ingestão (40%), efeitos colaterais (20%) e esquecimento (12%). Mas as próprias pacientes sugerem que efeitos colaterais reduzidos e tomar medicamento com menos freqüência são fatores que poderiam melhorar a aderência.

Outro dado preocupante da pesquisa é a falta de comunicação entre médicos e pacientes. A pesquisa mostra que cada vez mais pacientes abandonam o tratamento indicado, mas seus médicos nem desconfiam o motivo – sete em cada 10 médicos disseram não saber por que suas pacientes haviam abandonado o tratamento. Embora 60% dos médicos afirmarem que recomendam o tratamento por 3 anos ou mais, menos da metade das mulheres (49%) foi capaz de se lembrar de tal conselho. Além disso, 86% dos médicos não estavam certos de como incentivar as pacientes a continuar se tratando.

Sobre a IOF

A IOF é uma organização mundial dedicada à luta contra a osteoporose que reúne cientistas, médicos, sociedades de pacientes e parceiros corporativos. Trabalhando com 170 associações em 84 países, a IOF estimula a conscientização e prevenção, detecção precoce e o melhor tratamento da osteoporose.

Quem quiser saber se tem propensão à doença pode fazer o “teste de um minuto” no site da IOF. O endereço é http://www.osteofound.org e há versões em diversas línguas, inclusive português.

Deixe um comentário