Hemofilia e artrose

A Hemofilia é a mais conhecida das doença causadas pela ausência hereditária de uma proteína que ajuda na coagulação do sangue. Por isso, está inserida no grupo das chamadas Coagulopatias.

Estão incluídas nesse grupo várias doenças hereditárias, como a Doença de Von Willebrand e as várias hemofilias.

A principal manifestação clínica á a ocorrência de hemorragias, principalmente nas articulações, que colocam em risco a saúde dos pacientes. O tratamento, feito com a reposição da proteína ausente por meio dos fatores de coagulação, é bastante eficaz. Em 2005, cerca de nove mil brasileiros são portadores dessas doenças, são cadastrados no Ministério da Saúde pelo SUS, sendo que as crianças de até 5 anos de idade portadoras de coagulopatias hereditárias, que chegam a cerca de 1,5 mil pacientes.

Existem dois tipos de hemofilia, a do tipo A (deficiência do fator VIII no sangue), e a do tipo B (deficiência do fator IX). Os hemofílicos A e B são tratados da mesma forma, por meio da reposição da proteína ausente.

Os sintomas dessas doenças também são os mesmos: ocorrem hemorragias cutâneas, no sistema neurológico e, principalmente, nas articulações. Os sintomas aparecem desde o nascimento, mas são mais freqüentes quando as crianças começam a engatinhar e se machucam.

As coagulopatias ocorrem quase que exclusivamente nos homens, pelas características genéticas deles. J Ahnstrom farmacêuticos do Hospital da Universidade de Malmo na Suíça, afirmam que hoje, dificilmente são registrados óbitos causados pelas coagulopatias. No entanto, é comum o aparecimento de agravos como deformações nas articulações. Além disso, existem praticamente tratamento individualizados preventivo de reposição do fator de coagulação, diminuem-se os riscos para os pacientes de sofrerem lesões.

Fonte: Haemophilia 2004 Nov;10(6):689-97.

Deixe um comentário