Artrologia: Sistema Articular

Artrologia é o estudo das articulações ou junturas sendo uniões funcionais entre os diferentes ossos do esqueleto.

Essas uniões não são feitas da mesma forma para todos os ossos, variando,portanto com maior ou menor possibilidade de movimento e tipo de tecido interposto aos ossos.

Em algumas articulações,os ossos são mantidos por fixações imóveis,como as suturas ou as articulações entre praticamente todos os ossos do crânio.

Nas articulações sinoviais,as células que revestem o interior da cápsula fibrosa formam uma membrana incompleta – a membrana sinovial – que secreta um liquido lubrificante.

Existem ainda resistentes feixes fibrosos,chamados ligamentos,que reforçam a união entre os ossos na juntura.

Classificação

As articulações ou junturas são separadas nos três seguintes grupos, tendo como base em sua classificação, sua estrutura e mobilidade:
A) Fibrosas (sinartroses) ou imóveis;
B) Cartilaginosas (anfiartroses) ou com movimentos limitados;
C) Sinoviais (diartroses) ou junturas de movimentos amplos.

O critério utilizado para tal classificação é o material que se interpõe às estruturas ósseas articuladas.

Articulação fibrosa:

É composta por tecido conjuntivo fibroso. A grande maioria é encontrada no crânio. Obviamente a mobilidade dessa juntura é extremamente reduzida, embora o tecido fibroso conceda certa elasticidade ao crânio (antes da maturação óssea).

Existem três variedades de articulações fibrosas:

  • Sindesmose
  • Sutura
  • Gonfose

Sindesmoses: Nestas articulações, o tecido interposto é fibroso,mas não ocorre entre os ossos do crânio. Na anatomia, o único exemplo descrito de sindesmose é a tíbio-fibular (extremidades distais da tíbia e da fíbula).

Suturas: São encontradas nos ossos do crânio. A maneira em que as bordas dos ossos se encontram nos permitem ainda classifica-las em suturas planas (retilíneas), suturas escamosas (bisel), suturas serreadas (linha dentada) ou sutura esquindilese (encaixe).

Gonfose: É a articulação por inserção de um processo cônico em uma cavidade;é observada nas articulações das raízes dos dentes com os alvéolos da mandíbula e da maxila.

Articulação Cartilaginosa:

São as articulações nas quais a junção dos ossos é feita por tecido cartilaginoso. Existem duas variedades: a sincondrose e a sínfise.

Sincondrose: Forma temporária de articulação,na qual a cartilagem é convertida em osso antes da idade adulta.

Essas articulações são encontradas entre as epífises e os corpos dos ossos longos,entre o occipital e o esfenóide na época do nascimento e por alguns anos depois, e entre a parte petrosa do temporal e o processo jugular occipital.

Sínfise: É a articulação na qual as superfícies ósseas são unidas por discos fibrocartilagíneos,achatados, como nas articulações entre os corpos das vértebras ou entre os ossos púbicos.

Articulações Sinoviais:

Representam a maioria das junturas do corpo. Nessas junturas,as superfícies ósseas são recobertas por cartilagem articular e unidas por ligamentos revestidos por membrana sinovial.

Possuem ampla mobilidade, e o elemento que se interpõe às estruturas ósseas é a sinóvia ou líquido sinovial.

Assim, o contato entre as superfícies articulares não é a principal estrutura ou característica,mas sim a cápsula articular. A cápsula articular é uma espécie de manguito que envolve a articulação,fixando-se nos ossos que se articulam.

A cavidade articular é o espaço virtual onde se encontra o liquido sinovial,responsável pela lubrificação que reduz o atrito entre as estruturas, permitindo o deslizamento com o menor desgaste possível. Assim, cápsula articular, cavidade articular e liquido sinovial (sinóvia) são características de articulações (junturas) sinoviais.

Principais Movimentos das articulações:

Os movimentos de uma articulação se fazem obrigatoriamente sobre o que chamamos de eixo de movimento.

Movimentos Angulares: Há diminuição ou aumento do ângulo entre o segmento que se desloca e o que permanece fixo. Quando diminui há a flexão e quando aumenta há a extensão.

No caso especifico do pé,não utilizamos os termos flexão e extensão,e sim,os termos dorsiflexão ou plantiflexão (flexão plantar).

Adução e Abdução: Movimento no qual o segmento é deslocado em direção ao plano mediano (adução) ou opostamente (abdução).

Rotação: O segmento gira em torno de um eixo longitudinal. Podemos diferenciar rotação medial(voltada para o plano mediano;linha mediana) e lateral,lembrando que sempre considerando a posição anatômica como ponto de partida, levando em conta a região ventral do segmento.

Circundação: Podemos dizer que é a combinação de todos os movimentos, como adução, abdução, extensão, flexão e rotação. Consiste em transcrever um cone imaginário. Em geral, as articulações esferóides são as únicas capazes de realizar este movimento.

Classificação Morfológica das articulações sinoviais:

1) Plana: As superfícies articulares são planas ou ligeiramente curvas,permitindo um suave deslizamento entre elas. Um exemplo característico é a articulação sacroilíaca. Outros exemplos são as articulações dos ossos do carpo e do tarso (que em conjunto,permitem uma mobilidade considerável).

2) Gínglimo(dobradiça): Movimentos de flexão e extensão(cotovelo). São monoaxiais (permitem apenas um grau de movimento).

3) Trocóide: Neste tipo,uma das superfícies articulares é cilíndrica,permitindo a rotação em um eixo único de movimento longitudinal ou vertical. Um exemplo clássico é a articulação rádio-ulnar proximal, responsável pelo movimento de pronação e supinação do antebraço.

4) Condilar: Uma das superfícies articulares é elípticas;estas estruturas permitem flexão,extensão,adução,abdução,mas não a rotação. São biaxiais (permitem dois graus de movimento),e um exemplo é a articulação rádio-cárpica e a ATM.

5) Em sela: A estrutura da superfície articular apresenta uma concavidade num sentido e convexidade em outro. A articulação carpometacárpica do 1º dedo é um exemplo disto. É considerada biaxial pois apesar de realizar a circundação,não realiza a rotação isoladamente.

6) Esferóide: Apresentam segmentos esferóides que se encaixam em receptáculos ocos. Este tipo de articulação permite os movimentos triaxiais(três graus de movimento) e,portanto,os de maior variação. O ombro e o quadril permitem movimentos de rotação,circundação,flexão,extensão,adução e abdução.

FONTE: Material extraído do livro “Anatomia Humana” de Lucio Sleutjes. Editora Difusão. Modificado por: Ana Clara Carvalho.

Deixe um comentário