Tutor de marcha Parawalker

Publicado em 27 de janeiro de 2015

Prós e contras na utilização do tutor de marcha Parawalker/ Argo

Parawalker (Tutor de marcha Parawalker)

Através de entrevista com especialista em órtese e prótese e fontes bibliográficas, redigimos este artigo com finalidade de salientar os aspectos positivos e negativos da utilização desta órtese.

Porém, nem sempre o paciente opta pela utilização do aparelho ou tem uma adaptação satisfatória.

Palavras-chave: Parawalker, Argo, tutor, facilitar marcha, paraplégicos, tetraplégicos.

Tutor de marcha Parawalker

Tutor de marcha Parawalker

Introdução
Lesões como tumores da medula e coluna, traumatismos e espinha bífida, que resultam em para ou tetraplegia, fazem com que o indivíduo não tenha controle da região inferior do tronco e pernas, tornando-o dependente de mecanismos como cadeira de rodas ou tutores de marcha como acessórios para locomoção, visando maior independência dessas pessoas. Sendo assim, hoje temos no mercado uma série de tutores que são uma alternativa para cadeirantes que desejam dar função aos membros inferiores. Neste artigo vamos nos limitar as vantagens e desvantagens dos tutores Parawalker e Argo, como facilitados na marcha.

Levando em conta que a perda da função e a prostração desses pacientes podem induzir a outros distúrbios como: alteração da função renal, sistema digestivo e metabolismo em geral; encurtamentos musculares; deformidades; surgimento de escaras; osteoporose precoce; hipotonia muscular e grande limitação na realização das atividades diárias, os tutores podem funcionar como facilitadores no uso cotidiano ou apenas durante as sessões de fisioterapia. (Técnica em Órtese Silvia Gomes, Andbem, 2004)

Tanto o Argo como o Parawalker(Tutor de marcha Parawalker) são órteses longas que possibilitam marcha de quatro apoios (recíproca) com baixo gasto energético, sendo necessário o uso de bengala canadense ou andador, para a realização da marcha. O Parawalker foi desenvolvido pela Orleau-Orthothic, Reseach and Locomotor Assesment Unit, com finalidade de promover o treinamento e assistência à marcha. Já o Argo, trata-se de uma órtese modular de passos recíprocos, tanto para adulto quanto para crianças, onde há danos neurológicos ou neuromusculares oferecendo-lhes assim, a oportunidade de andar novamente com dispositivos apropriados.

Desenvolvimento

O Parawalker(Tutor de marcha Parawalker) e o Argo são compostos por hastes laterais com fixação em maléolos, joelhos, pelve e quadril e estão indicados para pacientes com lesão entre T4 e L1, que não possuam nenhuma movimentação de MMII ou contraturas musculares, pois isso inibiria seu sistema, que é acionado pela descarga de peso. Porém, esses pacientes devem ter um bom controle de tronco e extremidade superior forte e com boa mobilidade, pois o tutor não faz a sustentação de tronco sendo necessária a utilização de muletas canadenses ou andadores para realizar a marcha. O Argo 60 foi desenvolvido através de experiência com usuários e fisioterapeutas, com o objetivo de ser aplicado a pessoas de um vasto espectro de necessidades clínicas. O Argo melhora a qualidade de vida das pessoas, substituindo plenamente a mobilidade da cadeira de rodas em situações em que a velocidade e o alcance sejam importantes. Esse por sua vez é esteticamente aceitável, podendo ser utilizado sob a roupa do dia-dia. É simples de vestir e tirar, seja sentado em uma cadeira ou deitado em uma cama e pode ser utilizado para dirigir. Já a capacidade de sentar e levantar são muito mais superiores às demais órteses do mercado. O tutor Argo faz o pivô sobre os joelhos e, com isso, o esforço para se levantar é gradualmente reduzido. O controle suave é incrementado por um sistema de ligação entre as travas da bacia e do joelho, além de uma estrutura pneumática. Esses sistemas habilitam o controle das travas pela postura do corpo, e provém uma força positiva que estende completamente os joelhos quando de pé.

O treinamento da marcha vai desde a adaptação a órtese, passando pela reeducação da marcha em barras paralelas, andadores e, por fim, muletas canadenses. As vantagens que ambos os aparelhos oferecem são inúmeras, dentre elas destacamos: maior independência; prevenção de escaras; descarga de peso em MMII retardando o aparecimento de osteoporoses; melhora do tônus muscular; melhora na atividade intestinal e renal; diminuição de clônus.

Segundo a especialista em órtese e prótese Silvia Gomes, a órtese tem sido bastante utilizada com sucesso por crianças, como aparato na reabilitação da marcha, não sendo utilizada como meio de locomoção em casa. Já em adultos cadeirantes, a sua indicação será para uso constante permitindo uma melhor locomoção e independência aos pacientes. Porém, na maioria das vezes os pacientes optam pela cadeira, pois a utilização do tutor requer tempo para o seu devido acoplamento tornado-o trabalhoso e, apesar de reduzirem o gasto energético em relação a outros tutores, sua utilização ainda requer muito esforço do paciente e até mesmo a locomoção em curtas distâncias torna-se extremamente cansativa Quando há alguma lesão de órgãos internos as dificuldades e o esforço aumentam, dificultando o equilíbrio de tronco e início de marcha, fazendo com que muitos pacientes fiquem desestimulados e abandonem o uso da órtese. Outro fator importante seria o valor das órteses e sua disponibilidade no mercado. O Parawalker(Tutor de marcha Parawalker), que é mais barato e mais acessível tanto para compra quanto para reposição de peças, custa em torno de U$4.000,00.

Questionada sobre as indicações da órtese, a especialista relatou que atualmente elas são raras no Rio de Janeiro. Porém, quando são indicadas, quem o faz são os fisioterapeutas, não havendo relatos de prescrição médica para o aparelho, já que muito destes desconhecem o mecanismo de funcionamento e de adaptação.

ARGO 60

Promove ao cadeirante:

• A capacidade de levantar-se e sentar-se com mínimo esforço;

• Excelente mobilidade em casa e no trabalho;

• Interação social normal quando em pé;

• Ação melhorada do sistema digestivo;

• Melhor drenagem da bexiga, com menor risco de infecção do trato urinário.

ARGO Júnior

• Promove circulação por passo recíproco com baixo dispêndio de energia;

• Adequado a crianças de até 25kg;

• É leve e de fácil colocação e remoção.

Considerações Finais

A utilização dos tutores oferece aos cadeirantes uma nova oportunida de ficar em pé novamente e ser capaz de realizar marcha, evitando com isso uma série de complicações. Porém, a adesão ao tutor depende, além do bom controle de tronco e força de membros superiores, da determinação e objetivos do paciente. A locomoção do paciente no tutor é mais trabalhosa do que a de um cadeirante, portanto, se este não estiver realmente determinado a usar a órtese, ele irá abandoná-la e retornará a cadeira. Sendo assim, o sucesso depende da seleção correta do paciente junto a um bom profissional.

Bibliografia

www.andbem.com.br

www.prowalk.de/sprachen/portugisisch/para.html

Por: Nathália Furtado Lobuglio Vilarinhos*
Pollyanna Carla Martins dos Reis*
Antônio Vital Sampol**

*Acadêmicas do 7° Período de Fisioterapia do Centro Universitário de Volta Redonda

** Prof. Ms. Da Disciplina de Órtese e Prótese

Fonte:http://www.foa.org.br/vitalsampol/Artigos/artigos41-50/Artigo47/artigo47.html

Deixe uma resposta

Translate »