Causas da complicação vindas da manipulação da cervical

Publicado em 24 de março de 2015

“Causas da complicação vindas da manipulação da coluna cervical”

Causas da complicação vindas da manipulação da cervical

Causas da complicação vindas da manipulação da cervical

Causas da complicação vindas da manipulação da cervical

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As causa usual é a secção da artéria vertebral, contudo em alguns casos não tem sido obvio a lesão arterial. O presente papel revê o mecanismo que aconteça complicações, particularmente quando aplicado força ou não há lesão da artéria vertebral, e os fatores que aumentam o risco de complicação. Em adição, implicações estão tendendo par uma recente revisão nas diretrizes da Australian Physiotherapy Association (APA).
Na ausência da ruptura da artéria vertebral, complicações surgem propostas de espasmo vascular, homoestasia, lesão endotelial ou fluxo turbulento. Este mecanismo tem sondado as bases cientificas, mas ainda tentam demonstrar a causa especifica das complicações vertebro-basilar.
O mais importante fator de risco para as complicações vertebro basilar aparecem ser antes por trauma para a artérias vertebrais e os sintomas da isquemia vertebro-basilar da manipulação previa. A poucas evidencias que uma hipoplasia da artéria vertebral também aumentam o risco de complicações. Nem os fatores gerais vasculares nem as condições degenerativas pré-existentes da coluna cervical aumentam o risco das complicações vertebro-basilares.
O procedimento descrito nas diretrizes da APA testa adequadamente a perfusão cerebral durante os vários movimentos cervicais assim a potencia da artéria vertebral ou sua suceptividade para a injuria. As diretrizes devem indicar o potencial para o risco das complicações das manipulações. Eles devem identificar os pacientes com risco de complicação para um menor trauma.
É recomendado que os procedimentos descritos nas diretrizes da APA são aplicados antes de todas as manipulações, e estas manipulações devem ser evitadas na presença de qualquer sintoma de lesão vertebro-basilar.

Australian Journal of Physiotherapy n:47

enviado por: Timothy Mann e Kathryn M. Refshauge

fonte: http://www.fisioterapiasalgado.com.br/visualiza.asp?id=270

Deixe uma resposta

Translate »