AUTISMO INFANTIL

Publicado em 7 de maio de 2015

AUTISMO INFANTIL (Comportamento autista)

AUTISMO INFANTIL

AUTISMO INFANTIL

AUTISMO INFANTIL

 

 

 

 

 

 

Kanner(1943) , foi o primeiro a se referir a um tipo de crianças muito jovens, menores de um ano, as quais considerava como um “erro do contato afetivo” e propunha o termo de “autismo infantil precoce”, para eles.

Asperger (1944) o denominava “psicopatia autista na infância”.

Creak(1963) o definia como uma falha no desenvolvimento normal da linguagem e um grande atraso (deterioro) na relação interpessoal.

Como característica clínica tem:

1 – predomínio claro nos meninos.

2 – preocupação excessiva e às vezes obsessiva por alguns objetos.

3 – perturbação nas relações (e reações) emocionais com os semelhantes

4 – indiferença ou resposta anormal e escassa a estímulos externos com resistência marcada a mudanças no ambiente.

5 – ansiedade excessiva.

6 – mobilidade anormal quanto à função dos movimentos.

7 – baixo ou nulo rendimento das funções psíquicas, especialmente quanto à sua utilização prática. Em alguns casos sua capacidade memorística é importante e podem recitar páginas completas de livros, catálogos, etc.

Claricy (1969) fez uma escala de 14 critérios diagnósticos para o autismo infantil.

1 – dificuldade severa para associar-se a outras crianças nos jogos.

2 – atuam como se fossem surdos.

3 – resistem a todo tipo de aprendizagem.

4 – são muito pouco medrosos frente aos perigos.

5 – comportamento de rotina com poucos câmbios.

6 – indicam seus desejos e necessidades preferentemente através de gestos.

7 – riem sem motivo aparente de modo esporádico.

8 – frieza afetiva sem abraços efusivos.

9 – atividade física exagerada.

10 – fogem do olhar direto.

11 – identificação e projeção exagerada sobre um ou vários objetos (argolas, bolas).

12 – grande atração por objetos giratórios.

13 – jogos excêntricos prolongados e repetitivos.

14 – atitude reservada e distante.

Capute (1975) pode-se fazer o diagnóstico de um autismo sempre que se tem uma criança com sete ou mais destas características.

Na nossa experiência clínica de 35 anos, lidando com crianças e adolescentes, podemos acrescentar as seguintes características comuns:

Marcha e corrida digitígrada (na ponta dos pés).
Baixa ou baixíssima sensibilidade à dor física. Por exemplo, não reagem quando se machucam com pancadas ou quando se queimam.
É importante ter em mente que o diagnóstico diferencial deve ser realizado sempre por uma equipe especializada.

fonte:http://www.clinica.beatrizsaboya.nom.br/pag/artig_autism.htm

Deixe uma resposta

Translate »